Eventos

Venha nos visitar
Data : 14 / set / 2019
Horário : 19:30
Endereço : RUA DUVIVIER, 37, COPACABANA
Tel : 21 987478459 & 21 25432962
50,00 (DINHEIRO)

ANA CARAM E A BOSSA NOVA – COM MICHEL FREIDENSON

19:30 (SÁB) | Bottle's Bar

Ana Caram

Ana nasceu em Presidente Prudente, interior de São Paulo, em 1958, numa família de músicos. Logo no
início já dava pra perceber que a garota ia longe. Aos 13 anos de idade já gravava jingles e ganhou vários prêmios interpretando composições próprias nos festivais.

Sempre exigindo mais de si, não se conformou somente com o dom que Deus lhe deu e foi cursar
composição e regência na Unicamp, casando assim talento e técnica. Por volta de 1982 começou sua trajetória profissional. Ana Caram tocava e cantava em casas noturnas paulistanas e passou a viajar pelo mundo levando o que havia de melhor da Música Popular Brasileira para países como Japão, Estado Unidos e também em vários lugares da Europa e África. Também passou uma temporada no Rio de Janeiro apresentando-se no Mistura Fina e Jazzmania, gravando seu primeiro disco editado pela gravadora CID em 1987.

Em 1988 surgiu um convite do saxofonista Paquito D’Rivera para participar do Festival na Finlândia Sea Jazz e também JVC Jazz Festival realizado no Carnegie Hall, em Nova York. Ana Caram foi imediatamente reconhecida pela crítica do New York Times, citando-a como um dos pontos altos da noite, o que lhe rendeu um contrato para gravar cinco CDs com a Chesky Records em Nova York. Seu primeiro
álbum com o título Rio After Dark contou com a participação de Tom Jobim e Paquito D’Rivera. Lançado em1989, Rio After Dark, foi indicado como Disco do Ano, no Japão. Este álbum trouxe canções de Tom Jobim, Djavan, Ivan Lins e da própria Ana.

Em 1990 lançou o álbum Amazônia com composições próprias e também de Djavan e Ivan Lins. Em 1992, Ana gravou The Other Side of Jobim, com direção musical de Sergio Assad, do consagrado Duo Assad.

O quarto álbum recebeu o título de Maracanã, e foi produzido por Nelson Motta, em 1993.

Em 1995 foi gravado e lançado seu último trabalho pela gravadora Chesky Records, o álbum recebeu o
nome de Bossa Nova.

Todos os trabalhos realizados receberam excelentes críticas dos maiores jornais e revistas do mundo do jazz, tais como, Dow Beat, Billboard, Jazz Times, Stereophile, entre outras.

O quinto álbum, Sunflower Time, com selo da gravadora Poligram japonesa foi gravado em São Paulo e em Londres. O CD é um pop-jazz bem elaborado onde Ana resgata temas de uma forma única e inovadora com sua voz, swing e arranjos assinados por Bluey Maunick Lícer, da banda inglesa Jazz-Funk Incógnito.

Uma de suas músicas, Água de Beber, foi cantada com a Banda Incógnito em seu CD Red Hot Rio, onde participam grandes nomes como George Michel, Astrud Gilberto, Cesária Évora, Caetano Veloso, Sting, Tom Jobim, David Byrne, Marisa Monte entre outros. Este álbum foi lançado para angariar fundos em uma campanha da AIDS no mundo.

Com o CD Sunflower Time, Ana Caram é uma artista brasileira que mais vendeu discos no Japão. Sua voz além de ser trabalhada, swinga com sensualidade e emoção. Sem dúvida, uma artista com talento nato.

 

 

Michel Freidenson

Considerado um dos grandes Pianistas do Brasil, Michel Freidenson é compositor, produtor, tecladista e arranjador. Fundador do lendário grupo instrumental “ZonaAzul”, participou da efervescência do movimento instrumental brasileiro, nos anos 80. Ao longo de sua carreira, Michel tem gravado e participado de shows no Brasil e pelo mundo, com grandes artistas como: Hermeto Pascoal, Djavan,  Pichú Borrelli, Filó Machado, Lael Medina, Ana Caram, Márcio Montarroyos (i.m), Fafá de Belém, Ivan Lins, Bocato, Léa Freire, Teco Cardoso, Duda Neves, Sizão Machado, Candido Serra, Lô Borges, Raul de Souza, Ivan Lins, Tim Maia (i.m.), Jane Duboc, Leny Andrade, Badi Assad, Corciolli, André Christovão, Thys Van Leer e Bobby Jacos & Grupo Focus, Edú Santhana, entre muitos outros, além de ter reconhecimento internacional com seu “Michel Freidenson Trio”.

Aos 05 anos começou a tocar violão. Aos 06 inicio-se no PIano, teve orientação da Profa Arlete Ognibene que o deixava  “livre”  para criar, compôr, se divertir de acordo com a inspiração do momento. Paralelamente contou com a orientação de um grande Mestre Roberto Ribeiro de Souza ( i.m.), o Prof de Violão que ensinou música e seu poder transformador, que ensinava a ouvir música percebendo os caminhos dos sons, intenções, arranjos, independente das partituras. Aos 14 anos Michel cursou por 1 ano e meio o Clam  – Centro Livre de Apredizagem Musical, do Zimbo Trio.

Após participar como produtor, músico, arranjador em mais de 250 CDs, Michel lançou, em 2002, o CD “Jazzis”, no Bourbon Street – SP, considerado um marco no estilo “Lounge Music” no Brasil. O show foi transmitido, ao vivo, pela Rádio Eldorado FM com patrocínio da Porto Seguro. Michel também gravou sob encomenda da gravadora Azul Music os internacionais “Eletrobossa” e “Eletrobossa Nights” – ambos licenciados nos EUA, Europa e Ásia, entre muitos outros títulos e coletãneas para esta conceituada gravadora.

Michel foi o único Brasileiro finalista do concurso mundial de pianistas de Jazz, o  “ Martial Solal International Jazz Piano Competition”  realizado em Paris , 1983.

Michel participou como músico e liderando work-shows em muitos festivais de jazz, destacando-se entre eles “Aruba Jazz Festival”, com Djavan, “Free Jazz Festival”, com Zonazul, “Festival de Jazz de Itajaí” (2003 e 2005), “Festival de Jazz de Joinville” (2002) e, “Jazz do Brasil” (2004) no Tom Brasil – SP com “Michel Freidenson Jazz Quartet”, Santos Jazz Festival em Santos ( 2013 ), Projeto “Na Roda” no Bourbon Street Music Club em SP ( 2012 ), entre vários outros. Participou como solista no Palco Pianistas em 3 edições da Virada Cultural de São Paulo na Praça Dom José Gaspar.  De 2008 a 2010 “Michel Freidenson Trio” se apresentou nas unidades SESI e Teatros Municipais da capital e das principais cidades do Estado de São Paulo .

Foi duplamente premiado no 21º “Fampop” (2003) na cidade de Avaré – SP como melhor músico e por aclamação popular. No “Parliament Jazz Festival realizado em  Moscou” (2003) e em tour pela Ásia (2004) Michel fez a direção artistica do show de lançamento mundial do CD “Hollywood Rio” de Ana Caram, que foi gravado em NY para Chesky Records, no qual Michel fez arranjos e executou todos instrumentos, à exceção do sax e flauta.

Em Julho de 2004, Michel Freidenson participou com enorme sucesso do maior festival de jazz indoor do mundo, “North Sea Jazz Festival” realizado em Den Haag – Holanda, com o seu “Michel Freidenson Jazz Quartet” (Participação especial de Márcio Montarroyos i.m. ). Participou das edições do Gitarrenfestival em Bad Aibling, Alemanha, em em Novembro de 2006 e 2008 , e tambem  entre 2006/2008 nas edições do “Espaço Veja SP” realizados em Campos do Jordão e Riviera de São Lourenço onde Michel convidava talentos da música para apresentá-los ao público.

No CD “Notas No Ar”, 1º CD autoral sob sua produção, lançado no Auditório Ibirapuera-SP em 2011, Michel mostra composições de sua autoria e também homenageia grandes compositores do Brasil e do exterior, assinando os arranjos e algumas das composições. As gravações contaram com participações especiais de Hermeto Pascoal, Raul de Souza, Thijs Van Leer e Bob Jacobs do lendário grupo Holandês Focus, Toninho Ferragutti, Pichú Borrelli, AC Dal Farra, Filó Machado, Trovadores Urbanos, entre muitos outros.

Atualmente Michel desenvolve em seus estúdios trabalhos para o mercado publicitário, ( jingles, trilhas, spots ára rádio/tv), tendo inúmeras peças premiadas ( Profissionais do ano – Rede Globo, Voto Popular, entre outros ), em carreira com mais de 35 anos neste mercado ( Lojas Abaetá, Citroen, Kibon, entre muitas outras ); Também atua na produção, arranjos e gravação de CDs junto solicitados pelas gravadoras e produtores independentes, ;

Tem participado na produção e direção musical de eventos corporativos (premiações, cursos, peças motivacionais, lançamento de marcas) para empresas como TAM, Rolls Royce ( Lançamento da marca no Brasil ), VW ( Salão do automóvel – SP ) , Thyssen Krup , entre muitas outras.