Eventos

Venha nos visitar
Data : 8 / jun / 2018
Horário : 19:00
Endereço : RUA DUVIVIER, 37, COPACABANA
Tel : 21 984606042 & 21 25432962
30,00 (DINHEIRO)

HAPPY HOUR: HAROLDO MAURO JR. TRIO: JAZZ E BOSSA NOVA INSTRUMENTAL

19:00 (SEX) | Little Club

Jazz no Happy Hour do Beco das Garrafas, com Haroldo Mauro Jr Trio. Sextas de junho, às 19h.

Há 60 anos o Beco das Garrafas impulsionou a bossa nova e o jazz com apresentações de grandes cantores e grupos instrumentais. Celebrando seis décadas de existência e mantendo a tradição do jazz instrumental, o Trio de Haroldo Mauro Jr. é a atração do Happy Hour das sextas-feiras no mês de junho, sempre acompanhado de músicos excelentes, como o contrabaixista Sergio Barroso

que participou do movimento musical ocorrido no Beco, tocando com os grandes artistas da música popular brasileira

.

“…o trio de Haroldo Mauro é uma festa para as pessoas de bom gosto.” (Mauricio Figueiredo – radialista e produtor musical)

“O piano de Haroldo Mauro é digno, fluente, imaginativo; cheio de swing. Alia a técnica à espontaneidade, valoriza o detalhe, dá sentido ao fraseado e amplifica a riqueza harmônica de cada canção.” (Jota Carlos – produtor e crítico musical)

“…em seu discurso nada é previsível ou programado, tudo provém da sua imaginação, retendo o essencial e descartando o supérfluo.” (José Domingos Raffaelli – jornalista e crítico musical).

http://dicionariompb.com.br/haroldo-mauro-jr
http://hmauro.com

Foto: Virgínia Aguiar

Serviço:

Happy Hour no Beco das Garrafas, com Haroldo Mauro Jr Trio
Little Club – Beco das Garrafas – Lojas J e K, R. Duvivier, 37 – Copacabana, Rio de Janeiro
Sexta de junho 8, 15, 22 e 29, às 19h
Reservas: (21) 2543-2962
Entrada: R$ 30 (pagamento em dinheiro)
Acesso para cadeirantes
Duração: 90 minutos, com intervalo de 15 minutos
O bar aceita todos os cartões de débito e crédito
Classificação etária: 16 anos

Sobre o artista:

Haroldo Mauro Jr. é pianista com longa carreira no Brasil e exterior dedicada à execução do jazz e da bossa nova instrumental. Carregando sua herança musical nativa e com uma sólida experiência jazzística de orientação be-bop adquirida em sua permanência de duas décadas nos EUA — onde conviveu com músicos de jazz e dividiu o palco com artistas de renome em salas como o Blue Note, Village Gate e outros espaços importantes em Nova York — Haroldo, que exibe influências combinadas de mestres brasileiros e americanos, como Barry Harris, João Donato, Bill Evans e Raul de Souza, desenvolveu um estilo próprio e um discurso no qual “nada é previsível ou programado”, segundo o crítico musical José Domingos Raffaelli . Seu CD “Bossa na Pressão” foi escolhido um dos dez melhores álbuns de Jazz do ano de 2006 pelo crítico Dan McClenaghan, da revista All About Jazz.