Eventos

Venha nos visitar
Data : 27 / jan / 2018
Horário : 22:30
Endereço : RUA DUVIVIER, 37, COPACABANA
Tel : 21 96808683 & 21 25432962
50,00 (DINHEIRO)

HECTOR COSTITA & JOSEVAL PAES

22:30 (SÁB) | Bottle's Bar

UMA PERFORMANCE DE EXCELÊNCIA

O saxofonista Hector Costita, um ícone do samba-jazz, completa 25 anos 

de parceria com o guitarrista Joseval Paes e celebra os 60 anos da bossa nova

Quando chegou ao Rio em 1958, em turnê com o pianista escocês Robert Inglez, o saxofonista Hector Costita conheceu a bossa nova, que dava seus primeiros passos. A identificação foi forte e imediata. A convite de João Donato e do contrabaixista Shu Vianna, que deram canja no show carioca da turnê de Inglez, Hector Costita decidiu ficar no Brasil. E foi para São Paulo, onde formou um quarteto com Shu para tocar na boate Baiúca. Hector Costita, nascido na Argentina, vive no Brasil até hoje. Adotou a música brasileira e foi um dos artistas fundamentais para o desenvolvimento do samba-jazz, a vertente instrumental da bossa nova.

Ao lado do guitarrista Joseval Paes, com quem festeja 25 anos de parceira, Hector Costita retorna ao Beco das Garrafas para celebrar os 60 anos de gênero que ajudou a difundir. Foi em 1964 que, como integrante do Sexteto Bossa Rio, Costita gravou o emblemático LP “Você ainda não ouviu nada!”, de Sérgio Mendes. O disco teve arranjos de Tom Jobim, que deixa lembranças marcantes na memória de Costita. “Lembro da generosidade dele no estúdio. O Raul de Souza e eu improvisamos sobre alguns arranjos, modificando na hora o que o Tom havia escrito. Mas ele adorou e disse para nós: ‘vão em frente, é isso aí'”, lembra Costita.

O LP “Você ainda não ouviu nada!” foi resultado da temporada de Sérgio Mendes e Sexteto Bossa Rio no Bottle’s Bar no ano anterior, em 1963. A produção foi de Armando Pittigliani, responsável pelo registro na Philips. O mesmo Bottle’s Bar em que Hector Costita se apresenta no dia 27 de janeiro. O repertório do show será temático, costurado por histórias que o saxofonista tem para contar sobre os primeiros anos da bossa nova, no Rio em São Paulo, e sobre o contato com o principal expoente do gênero: Antônio Carlos Jobim.

Hector Costita & Joseval Paes formam um duo na melhor acepção do termo: dois artistas que se bastam. O que é surpreendente para uma formação incomum de saxofone tenor e guitarra. Porém, com 25 anos de parceria completados este ano, eles fazem os instrumentos soarem como se fossem feitos um para o outro. Saxofone tenor e guitarra, nada mais. Radicados em São Paulo, os músicos voltam atenções para o Rio de Janeiro após o sucesso do show no Bottle’s Bar, no Beco das Garrafas, em fevereiro de 2017. Desde então, o retorno periódico à cidade atende às expectativas dos aficionados da boa música.

Sobre Hector Costita

Nasceu em Buenos Aires, em 1934. Na Argentina, acompanhou Astor Piazzolla e tocou na big band de Lalo Schifrin. Em 1958, durante turnê no Rio, foi convidado por João Donato para ficar no Brasil. Nessa época, estabeleceu contato com os grandes expoentes da bossa nova. Fez parte do Sexteto Bossa Rio, de Sérgio Mendes, com o qual gravou o LP “Você ainda não ouviu nada” (1964), com arranjos de Tom Jobim e Moacir Santos. Hector Costita também tocou e gravou com Dick Farney, Johnny Alf, João Gilberto, João Donato, Elis Regina, Raul de Souza, Tenório Jr., Zimbo Trio, Edu Lobo, Chico Buarque e Milton Nascimento.

Em festivais de jazz e no Hotel Maksoud Plaza (SP), onde fez temporada com sua big band nos anos 1980, Hector Costita dividiu o palco com Miles Davis Quintet, Oscar Peterson Trio, Ella Fitzgerald, Tonny Bennett, Benny Carter, Dexter Gordon, Phil Woods e Michel Legrand. Como líder, seus principais discos de carreira são: “Fabuloso Hector” (1962), “Impacto” (1964), “Hector Costita” (1981) e “Paracachum” (1985).

Sobre Joseval Paes

Nasceu na cidade de São Paulo, em 1968. Tem 34 anos de carreira e passagens pelas Orquestras de Silvio Mazzuca, Osmar Milani, Maestro Zezinho, Elcio Álvares e Gallery Band, entre outras. Apresentou-se em diversas casas de jazz pelo mundo: na Suíça, Itália, África e em Portugal. Atualmente, Joseval Paes exerce intensa atividade didática no Conservatório Dramático de Música Dr. Carlos de Campos, em Tatuí (SP), onde é professor de guitarra, contrabaixo e prática de conjunto. O músico também coordena a Big Band Jovem da instituição. Como professor, também atuou no Clam, a escola de música do Zimbo Trio.