Eventos

Venha nos visitar
Data : 15 / mar / 2019
Horário : 21:00
Endereço : RUA DUVIVIER, 37, COPACABANA
Tel : 21 984606042 & 21 25432962
40,00 (DINHEIRO)

IARA FIGUEIREDO

21:00 (SEX) | Bottle's Bar

Iara Figueiredo retorna seu canto, seu amor e devoção à musica com show no Beco das Garrafas

 

Foi nos anos 90 que o lado cantora da artista Iara Figueiredo surgiu e mostrou a que veio. A paixão pela música surge no momento em que a carioca de cachos esvoaçantes, de estilo único e também inspirador, decide morar em Loas Angeles, nos Estados Unidos, e logo ingressa na renomada faculdade de música contemporânea, a Musicians Institute. Seu passaporte foi uma fita despretensiosa com a gravação de “Suíte dos pescadores”, de Dorival Caymmi. Dois anos se passam e Iara chega ao mercado fonográfico com seu primeiro álbum, o ‘Pintura Íntima’, que saiu nada menos que pela poderosa Universal Music, com produção de Ricardo Leão. Na época, o disco foi reverenciado pela crítica no Brasil, sendo apontado como uma das promessas da MPB, o que lhe gerou o emplaque da música “Teu Sonho Não acabou”, de Taiguara, na novela “Meu Bem Querer” da TV Globo, e também em “Pérola Negra”, do SBT, com a faixa “Cadê Você” de Odair José. Antes mesmo de concluir o curso no exterior, Yara tinha nas mãos um currículo invejável, que incluía uma gravação de “Águas de Março”, com Raphael Rabello, um dos mais requisitados violonistas brasileiros. Mais de duas décadas se passaram e de lá pra cá o exercício de Yara cantar a levou para os melhores palcos, e inúmeras apresentações escondidas por aqui. Desde o ano de 2001 o lado designer da artista vinha falando mais alto, a artista passou a imergir em suas criações exclusivas, que lhe geraram prêmios e reconhecimento em outra área, a da moda. Porém, em 2018, depois de ficar há aproximadamente mais de 15 anos longe dos palcos, das luzes e dos olhares de uma plateia, a cantora Iara Figueiredo retornou aos holofotes e estreou o show “O canto da Iara”, que agora chega para uma curta temporada no palco do Beco das Garrafas, em Copacabana, nos dias 08 e 15 de março (sexta-feira) às 21h.

 

Em “O Canto da Iara” o público poderá conferir uma artista madura, com mais de 25 anos de carreira na música, voz trabalhada, vigorosa e com sentimento. Os trunfos de Yara não estão apenas na boa técnica – é capaz de subir e descer de tons com muita facilidade e em dominar completamente o palco com sua sutil e sensual coreografia. Artista de alta astral inconfundível, Yara canta um pouco de tudo, pois sua vida não tem apenas uma história e seu coração também é assim, eclético.

 

O repertório do show conta com 7 músicas autorais, compostas por Yara durante seu período sabático longe dos palcos, e canções de compositores como Rita Lee, Délcio Carvalho e Candeia, artistas que fazem parte de seu ouvido musical. No palco, Yara virá acompanhada – e muito bem, diga-se de passagem -, pelos músicos Patrick Thomazzini (violão), Eber de Freitas (percussão),

 

Yara foi a perturbadora sensação do boom de uma estrela que nasceu para a canção popular. Não somente pela qualidade da voz, como o uso do palco, o olhar. Além da linda voz, como o desenho cênico de seu porte esguio e belo, ou o emprego espontâneo das mãos em gestos que atuam como carícias sutis e elegantes, às vezes, quase, imperceptíveis”. Afirma o jornalista, historiador, crítico e radialista Ricardo Cravo Albin.

 

Essa nova Iara é uma cantora, compositora, que estará interpretando suas próprias composições, após ter o seu lado musical adormecido por muito tempo, retornando com a força de uma mulher de 51 anos e seu próprio canto. Retornando com o que o meu coração sente.” Afirma Iara Figueiredo, que pretende não mais se calar. “Quero mostrar essa nova música, essa nova luz, essa nova meditação com o som”, completa.

 

 

 

 

Serviço:

Data: 08 e 15 de março de 2019

Local: Beco das Garrafas – Rua Duvivier, 37 – Copacabana.

Capacidade: sujeito a lotação

Horário: 21h

Couvert artístico: R$ 40,00 (somente em dinheiro)

Local de venda: bilheteria do Beco das Garrafas

Informações bilheteria: (21) 2543-2962

Roteiro, direção e concepção: Iara Figueiredo

Músicos: Patrick Thomazzini (violão) Eber de Freitas (percussão)

 

Sobre Iara Figueiredo:
Chegou a abrir espetáculos de Jô Soares, Tom Cavalcante e Hebe Camargo, no Metropolitan – Rio de Janeiro. Participou do CD de Zé Maurício Machilin, antando dueto da música “Garota Sangue Bom”.

Em 1996, abriu os shows de Jô Soares, no Metropolitan. As apresentações chamaram a atenção de Max Pierre, que a convidou para integrar o elenco da PolyGram.
Em 2000 e 2001 apresentou-se, com sucesso, na casa noturna Mistura Fina (RJ).

 

Dizer que Yara Figueiredo tem estilo é pouco. Ela sempre causa impacto. A cantora e compositora, já viajou meio mundo e morou em Boston, Los Angeles, Nova York, Firenze e Suíça.

 

Em 2001, no CD Maxo de Los Angeles, fez sua participação como vocalista, e em 2004 realizou uma turnê Internacional em Beirute, no Líbano, levando sua música. Já gravou com músicos renomados, como: Rafael Rabello, Vernon Reid, Marcos Suzano, João Paulo Mendonça, Marcelinho da Lua, DJ Dolores, Márcio Maontaroios, Bossa Cuca Nova, Eduardo Chermont, Geisan Varne, João Nabuco, Banda Dida e Olodum.

 

Yara também se tornou única e é apontada como fonte de inspiração. Em 2009, antes mesmo da Rede Globo e da autora Glória Perez pensarem em produzir Caminho das Índias, Yara, vivenciava o hinduísmo intensamente, em plena zona sul do Rio de Janeiro. Seguidora do mestre e filósofo indiano Osho, falecido em 1990, a cantora há mais de 18 anos faz viagens regulares à Índia, sempre nos finais de ano, com o intuito de ‘se trabalhar’ em um dos famosos Astras de Osho, em períodos de dois meses.

 

O envolvimento de Yara com a Índia vem de berço. Ela é filha da ilustre Iolanda Figueiredo, embaixadora de Osho no Brasil e seguidora do mestre e filósofo hindu há mais de 25 anos. A proximidade de Yara com os temas religiosos indianos também é notória. Ela, inclusive, serviu de fonte de inspiração para a mística Dayse, a personagem de Betty Goffman na novela global.

 

Desde 2017, retomou a carreira musical, realizando alguns shows como na Casa Ipanema, para o lançamento da campanha do Outubro Rosa e na Loja Dona Coisa, apresentando um repertório de músicas dos seus dois primeiros CDs, composições autorais, música turca, mantra Hindu, além de clássicos da MPB.

 

Designer, cantora, poetisa, estilista, e também atriz, Yara já modelou para grifes como Lenny, Ani Anic e Carlos Tufvesson. Hoje se dedica a sua transa mais forte: A música.