Eventos

Venha nos visitar
Data : 5 / dez / 2019
Horário : 21:30
Endereço : RUA DUVIVIER, 37, COPACABANA
Tel : 21 987478459 & 21 25432962
40,00 (DINHEIRO)

LAURA FINOCCHIARO

21:30 (QUI) | Bottle's Bar

Laura Finocchiaro com o show: “Mil caras do Brasil”

Quinta, 5 de dezembro, às 21h30, no Bottle’s Club – Beco das Garrafas

 

De Tom Jobim a Luiz Gonzaga, da bossa nova ao brega, passando por Jorge Benjor, Rita Lee, Flávio José, Cazuza, Caetano, Mutantes, Secos e Molhados, Laura Finocchiaro vai cantar o Brasil nesse show do Beco das Garrafas, no dia 5 de dezembro. Incluindo as autorais como Princesinha Devorada, que faz uma homenagem a cidade do Rio de Janeiro, já não tão mais maravilhosa assim, e Todo Mundo pro Mundo, que está na grade da programação do Set List, do Canal Bis. Laura sobe ao palco às 21h30 acompanhada por sua guitarra pink, violão, ukelele, cavaquinho e pelo tecladista Fabio Bola. Serão diversos ritmos e gêneros – releituras e arranjos criados especialmente para essa apresentação – com sucessos que marcaram épocas, estilos, e que mostram a cara multifacetada e plural da música popular brasileira.

 

 

Sobre Laura Finocchiaro

Texto por Christovam de Chevalier

Era o ano de 1983 quando uma certa cantora gaúcha despontou na cena musical. Não tardaria para trocar Porto Alegre pelo eixo Rio-São Paulo, acabando, na época, por fixar residência nessa última. Como uma Mary Poppins, ela trazia surpresas na bagagem. Sua música foi ganhando as pistas de clubes descolados. E, no Rio, teria sua consagração. Justo num dos mais famosos estádios do mundo: o Maracanã. Foi ali que, em 1991, foi realizada a segunda edição do Rock in Rio. O gigantismo do estádio não a intimidou, e Laura ganhou a platéia de goleada, sendo apontada pela imprensa como um dos destaques daquela edição do evento.

Outros fatores atestam sua importância para a música brasileira. Sua curiosidade levou compor com grandes nomes da nossa poesia, como Cazuza (com quem fez “Tudo é amor”) e, mais recentemente, Jorge Salomão, seu parceiro em “Olhos fechados”. Ainda na seara literária, teve seu talento reconhecido por um dos grandes nomes da nossa Literatura. É de Caio Fernando Abreu o texto da contracapa do seu LP de estreia, lançado em 1985. Os elos entre os dois se estreitariam nos anos seguintes, e uma das irmãs de Laura, a baixista Lóri F, inspiraria a roqueira Marcia F, uma das personagens centrais de “Onde andará Dulce Veiga?”, romance policial lançado por Caio em 1990.

Laura foi gravada por grandes nomes de diferentes gerações, como Ney Matogrosso (“Tudo é amor”, com Cazuza), Edson Cordeiro (“Amor de rua”, com Leca Machado) e Vange Leonel (“Linha esticada”, com Cilmara Bedaque). Tem dez trabalhos (nove álbuns e um ao vivo, distribuído nas plataformas), lançados de forma independente, sem nunca se render às regras e imposições da indústria fonográfica. E isso lhe dá liberdade para jogar luz sobre aspectos comportamentais das relações contemporâneas. Um exemplo é a canção “QI”, da safra recente da artista, feita em parceria com o poeta Celso Madruga. O título da canção nada tem a ver com Quociente de inteligência, mas a abreviação do termo “Quem indica?” numa alusão aos “poderosos”, cujas escolhas estabelecem padrões a serem seguidos. A canção está no roteiro do novo show, inclusive.

Sobre Fabio Bola

Fabio estudou piano com João Carlos Assis Brasil (UESA) e Luizinho Eça, e canto com Eládio Perez Gonzalez. É mestre em design de áudio para a web (PUC-Rio), Doutor em Filosofia (UFRJ), doutorando em Arte (UERJ), além de ser formado em arranjo (primeira turma organizada por Ian Guest) e improvisação (CIGAM). Seus trabalhos como compositor e professor têm uma ênfase na música brasileira, jazz, rock, música erudita, popular e experimental. Participou do grupo Tao & Qual, orquestra de Raul de Barros (80s), Circulo (90s), Bala (00s), Recicloides, Zumbi do Mato e no show do Finis Africae em homenagem ao David Bowie, em 2010, entre outros trabalhos. Através do projeto Círculo (Magnetic Records) foram lançados vários discos, com periodicidade mensal entre 1994 e 2000. Realizou trilhas para curtas de David França Mendes ao lado do grupo Tao & Qual, exposições de Franklin Cassaro, filmes de Fernando Gerheim, peças de Fernando Taunay e performances com o artista Michel Groisman e o VJ Jodele Larcher. Têm diversos discos a venda on-line e nas principais lojas, incluindo o iTunes em labels como Magnetic Records e Putz Records.

Fabio Bola, “figura hiperativa da cena eletrônica underground carioca” (Tom Leão, O Globo, 2009), “um dos precursores da música eletrônica no Rio” (Tarik de Souza, JB, 2009)